Floripa Cidade Eficiente

Gestão de eficiência energética na administração pública e políticas públicas para as edificações do município

Editado em 4 de julho de 2024

 

Apresentação

O Programa Floripa Cidade Eficiente é uma iniciativa inovadora e sustentável destinada a promover a eficiência energética em edifícios no município de Florianópolis. Foi desenvolvido no âmbito do projeto Cidades Eficientes, em colaboração entre o Conselho Brasileiro de Construção Sustentável (CBCS) e o Instituto Clima e Sociedade (iCS), contando com o apoio do Laboratório de Eficiência Energética em Edificações da Universidade Federal de Santa Catarina (LabEEE-UFSC). Abrangendo 7 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, seu principal objetivo é estabelecer um conjunto de ações para impulsionar a adoção de práticas eficientes em energia em edifícios novos e existentes. O programa busca lidar com a crescente demanda por energia na região, especialmente nos setores residencial e comercial.

Gincana Energética.jpg
Participantes da Gincana Energética realizada em um do edifícios da Prefeitura Municipal de Florianópolis em 2019.

Histórico

O programa surgiu em 2018, após o Município de Florianópolis ter sido selecionado entre 130 municípios de 21 estados no Brasil para participar do Programa Cidades Eficientes promovido pelo CBCS e iCS. Nesse momento foi assinado um termo de compromisso entre PMF e CBCS. Em 2019, o acordo foi renovado até 2020 e atualmente uma nova etapa está prestes a começar. Desde então, o Programa Floripa Cidade Eficiente tem como principais objetivos organizar a gestão do consumo de energia e água, capacitar equipes da prefeitura em eficiência energética e estabelecer políticas orientadoras para o desenvolvimento sustentável.

copia.jpeg
Reunião do CBCS com o prefeito Topázio Silveira Neto, para a entrega oficial dos resultados do trabalho desenvolvido no âmbito do Programa Floripa Cidade Eficiente, em suas fases executadas entre 2020 e 2021.

Objetivos Estratégicos

O programa abrange três temas-chave: 

1. Gestão Eficiente

Implementar uma gestão eficiente do consumo de energia e água nos edifícios públicos municipais.             
A primeira meta do programa é criar um sistema de gestão centralizado e eficiente que monitore e otimize o consumo de energia e água nos edifícios públicos municipais. Para alcançar esse objetivo, foi desenvolvido um painel dinâmico que apresenta dados detalhados de consumo, permitindo uma visão abrangente e em tempo real das necessidades e desperdícios. Essa ferramenta promove a transparência e facilita a identificação de oportunidades de economia, além de auxiliar na tomada de decisões estratégicas para a redução do consumo e dos custos operacionais.

2. Capacitação

Treinar e capacitar os funcionários da prefeitura em práticas de eficiência energética.           
Um componente essencial do programa é a capacitação dos funcionários municipais. Através de treinamentos, workshops e gincanas, os funcionários foram educados sobre práticas de eficiência energética. Esses treinamentos visam aumentar a conscientização e fornecer as habilidades necessárias para implementar e manter práticas sustentáveis. A capacitação contínua assegura que as políticas e estratégias de eficiência energética sejam compreendidas e aplicadas de forma eficaz, garantindo um impacto duradouro no consumo de energia e água dos edifícios públicos. 

Ao final desta página você encontra etiquetas com dicas sobre eficiência energéticas para serem dispostas nas paredes dos edifícios ocupados pela prefeitura.

3. Políticas Sustentáveis

Desenvolver e implementar políticas públicas que promovam o desenvolvimento sustentável e a redução das emissões de gases de efeito estufa.           
O terceiro objetivo estratégico é criar um conjunto de políticas públicas que estabeleçam diretrizes claras para a eficiência energética e o uso sustentável dos recursos. As três novas políticas públicas desenvolvidas são:

1.    Minuta de legislação para Gestão de Dados e Boas Práticas: Define a gestão dos dados de consumo de energia e água, bem como as responsabilidades das secretarias e boas práticas operacionais.

2.    Minuta para elaboração de um Manual de Compras Eficientes: Estabelece especificações técnicas para a aquisição de equipamentos eficientes, como ar-condicionado, lâmpadas, e motobombas.

3.    Requerimentos de Eficiência Energética para Edificações: Visa subsidiar o Plano Diretor, o Código de Obras e outras legislações correlatas, indicando premissas e requisitos mínimos de eficiência energética para novas construções e reformas, sempre em conformidade com normas nacionais e programas de etiquetagem.

image.png

Metodologia

O programa utiliza uma abordagem colaborativa, envolvendo a equipe do CBCS, técnicos da Prefeitura de Florianópolis e pesquisadores acadêmicos. A metodologia inclui a análise de dados de consumo energético dos edifícios existentes, definição de requisitos mínimos de eficiência para novas construções e reformas, e a promoção de práticas sustentáveis.

Resultados Conquistados

•    Painel de Gestão: Criação de um painel dinâmico para monitorar o consumo de energia e água em 378 edifícios públicos municipais.

image.png
image.png
Plataforma Integrada de Gestão de Água e Energia desenvolvida para edificações do município

•    Auditorias Energéticas: Realização de auditorias energéticas em escolas e treinamento de mais de 60 funcionários.

•    Políticas Públicas: Desenvolvimento de três novas políticas públicas de eficiência energética, resultando em uma estimativa de redução de até 30.000 tCO2Eq/ano.

•    Instalação de LED: Instalação de mais de 7.000 lâmpadas de LED em 40 escolas públicas, contribuindo para economias significativas de energia.

•    Política de Construções Sustentáveis: Inclusão no Plano Diretor de Florianópolis do Incentivo à Construção Sustentável, inicialmente regulamentado para edificações residenciais pelo Decreto Nº 25.650/2023, com o objetivo de promover a sustentabilidade e a eficiência energética nas construções dentro do município. Através da concessão de acréscimos na taxa de ocupação e coeficiente de aproveitamento, a lei busca estimular a adoção de tecnologias, materiais e estratégias que resultem em edificações energeticamente eficientes, com menor consumo de água, geração de energia renovável e redução de impactos ambientais. Ademais, a incorporação de requisitos de sustentabilidade para obtenção do incentivo reflete a preocupação com a qualidade das edificações e a melhoria do entorno urbano.

Sem título.jpg
O acréscimos na taxa de ocupação pode chegar até 10% para residências unifamiliares, e 3% para multifamiliares.

Expansão do Programa

O sucesso do Programa Floripa Cidade Eficiente em Florianópolis está inspirando sua implementação em outros municípios de Santa Catarina e também na cidade do Rio de Janeiro. O apoio do CBCS e do iCS, organizações de alcance nacional, facilita a replicação do programa em outras cidades do Brasil.           
 

Para mais informações a respeito do programa, clique aqui

1
2
3
4
5
6

Outros Documentos

Gestão do Programa

Laboratório de Inovação Urbana LABIU
Secretaria Municipal de Planejamento e Inteligência Urbana SMPIU

Temas